Rio Branco-Ac 25-Jul-2014 
HOME
EDITORIAL
NOTÍCIAS
SOCIEDADE
COLUNAS
CRÔNICAS
ARTIGOS
CONCURSOS
ESPECIAL
EDIÇÕES
EXPEDIENTE
WEBMAIL
CADERNO ESPECIAL
 
 
ESPECIAIS
especial_mulheresnotrafico_nov2010.jpg
orfaosdotransito2.jpg
especial4.jpg
especial2.jpg
especial3.jpg
banner_maepe1.jpg
banner_diatrabalhadorpeq.jpg
capa_filhosdaesperanca_peq2.jpg
acre_cooperativo_p.jpg
 
nomeiodafloresta_capap.jpg

Desenvolvendo a economia social
Senador Tião Viana apoia a 171 associações e cooperativas estimulando produção familiar

Grupo de médicos no Acre revoluciona os conceitos da saúde e dá lições de solidariedade no meio da floresta amazônica
Com Val Sales

Amazônia já vive seu ciclo econômico sustentável
Com Romerito Aquino

VEJA MAIS ESPECIAIS
 

MPF/AC denuncia quatro por fraude em atestados de obras Imprimir E-mail
Escrito por   
15-Mai-2012

Empresas apresentaram atestados ao Crea por obras realizadas por terceiros

O Ministério Público Federal no Acre (MPF/AC) denunciou à Justiça Federal por falsidade ideológica André Rosas Oliveira, Antônio Assem Melo Cameli, Lucérgio Barreira Abreu da Silva e Sebastião de Melo Cameli. Segundo o inquérito policial, os denunciados fizeram declaração falsa ao Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Acre (Crea/AC) acerca de atestado de obra.

geral_150512_4.gif
DENÚNCIA foi apresentada pelo procurador
da República Paulo Henrique Ferreira Brito

A denúncia apresentada pelo procurador da República Paulo Henrique Ferreira Brito narra que, em 2009, as empresas de propriedade de Sebastião e Antônio Assem Melo Cameli, firmaram contrato de prestação de serviços de construção com a empresa Barreira & Baima, de Lucérgio Barreira Abreu da Silva, tendo emitido termo de conclusão de obra afirmando que a empresa  Barreira & Baima havia realizado todos os serviços contratados quando, na verdade, quem executou as obras foi o denunciado André Rosas Oliveira, mestre de obras contratado informalmente por Sebastião e Antônio Assem, configurando-se, assim, o delito de falsidade ideológica.

A denúncia apresentada à Justiça Federal também inclui Luiz Carlos Saito, engenheiro da empresa Barreira & Baima, por uso de documento falso. Segundo o inquérito, o denunciado fez uso dos documentos falsificados ao requerer a expedição das anotações de Responsabilidade Técnica e a respectiva Certidão de Acervo Técnico perante o CREA.

Se forem julgados culpados, os denunciados poderão ser condenados a pena de reclusão de até oito  anos e quatro meses além de multa.

Assessoria MPF-AC

Comentarios (0)add
Escreva seu Comentario
smaller | bigger

busy
 

COLUNAS
Giro Geral
Na Tribo
Poronga
O Espírito da Coisa
Ponto-e-virgula
Vida Plena
TÃO ACRE
Arraial Alheio
Cinemarx
DOMINGO
Almanacre
Página Empreendedora
Miolo de Pote
Questão de Direito
Varal de Idéias
Papo de Índio
Conversa de Calçada
Papo simples de economia
Memórias da Floresta
Andando por ai
Amazônia mistica
OPINIÃO
 SUGESTÃO DE SITES
Taraucá da Hora
 SENADORES DO ACRE
Anibal Diniz
Jorge Viana
Sérgio Petecão
 DEPUTADOS FEDERAIS
Perpétua Almeida
Gladson Cameli
Flaviano Melo
Antônia Lucia
Henrique Afonso
Marcio Bittar
Siba Machado
Taumaturgo Lima

 SUGESTÃO DE BLOGS
BLOG DO MARCOS AFONSO

CONHEÇA UM POUCO DA CIDADE DE  RIO BRANCO

CAPA
capa2_090113_1.jpg

 

 
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação sem autorização.
© 1999-2008 Página 20 - Todos os direitos reservados.